Início > Futebol > Fluminense, um time de guerreiros

Fluminense, um time de guerreiros

Neste post, vou abordar um tema bastante conhecido e que eu particularmente adoro: o futebol. Nesse caso, não é sobre o meu time do coração, mas vale a pena contar essa história. 

Em 2009, faltavam mais ou menos 10 jogos pra terminar o Campeonato Brasileiro e o Fluminense tinha 98% de chances de ser rebaixado para a segunda divisão (segundo os matemáticos). O time não podia mais perder nenhum jogo, uma missão quase impossível. Mas uma impressionante arrancada fez o time escapar de um rebaixamento que já parecia definido.

Mas o que realmente aconteceu pra despertar essa reação incrível do tricolor das Laranjeiras?

Uma das teorias, que é a que eu vou explorar neste post, é que o arquétipo do Herói foi ativado nos jogadores. A recuperação do time no campeonato se encaixa perfeitamente na jornada do herói, um padrão narrativo encontrado em diversos mitos, histórias e até em filmes de Hollywood. A jornada do Herói foi definida por Joseph Campbell em 1949, no livro “O Herói de Mil Faces”. Mais tarde, o roteirista de Hollywood e executivo da indústria cinematográfica Christopher Vogler usou esta teoria para criar um memorando para os estúdios Disney e, mais tarde, escreveu o livro “A Jornada do Escritor: Estrutura Mítica para Roteiristas”. Este guia ficou muito famoso e influenciou filmes como Star Wars e Matrix.

Uma combinação de fatores fez o time se transformar e se superar. Não é a toa que, nesse ano, o Fluminense recebeu o rótulo de “time de guerreiros”.

Fred e Gum em ação: dois ícones do time de Guerreiros.

Entenda cada uma das 12 etapas da jornada do herói e o caminho trilhado pelo time do Fluminense naquele campeonato: 

 

1- Mundo comum: O mundo comum é o mundo ou um jeito de viver habitual do herói. Mundo no qual, quanto maior a diferença com relação ao mundo da aventura (ou mundo especial), melhor.

Fluminense: Com a chegada de Fred e de outros reforços, o elenco estava bom e 2009 prometia ser um ano promissor. O Fluminense figurava na primeira divisão e entrou no campeonato para brigar pelo título: este era o mundo comum.

2- O chamado para a aventura: O chamado à aventura é o primeiro passo rumo à estrada que dá em uma grande jornada; é a voz da mudança.

Fluminense: As coisas não estavam indo como imaginado. O time se encontrava na última colocação. Para piorar a situação, as constantes mudanças de técnico (Primeiro Rene Simões, depois Renato Gaúcho e, por fim, Cuca) não estavam surtindo efeito nenhum. A crise explode no dia 04 de outubro de 2009: o time perde o clássico para o Flamengo por 2 a 0 e o rebaixamento se torna quase certo. Veja a situação do time na semana:

Mais uma derrota e a previsão dos matemáticos se confirmaria. O time precisava de uma mudança, caso contrário seria tarde demais pra fugir do rebaixamento. Fred, a grande esperança da equipe, ainda estava em fase final de recuperação de uma grave lesão muscular na região da virilha, que o deixou fora por quase três meses.

3- Recusa do chamado: A recusa do chamado é um direito do herói. É natural haver recusa, afinal, toda jornada é essencialmente perigosa. De qualquer maneira, a recusa do chamado geralmente é uma condição temporária.

Fluminense: O médico do time anuncia que Fred está recuperado e poderá jogar a partida contra o Corinthians no Maracanã. Uma grande expectativa é gerada, mas o jogador conversa com Cuca e pede pra não jogar alegando um pequeno desconforto e grande insegurança. Para piorar a situação, o jogador é visto surfando na mesma semana. A torcida se revolta e sente que o atacante deixou o time na mão.

Sem a presença de Fred, o time empata e se complica ainda mais. O risco de rebaixamento sobe para 98%. Neste jogo, a torcida levou uma faixa em que lia-se “Lutem até o fim”. O acessório foi figurinha certa em todos os jogos até o fim do campeonato e refletia o sentimento da torcida: a esperança da fuga do rebaixamento.

4- Mentor: Mentores são, acima de tudo, responsáveis por orientar os heróis durante a Jornada. O encontro com o mento fornece ao herói apoio moral para brotar a coragem necessária para dar um primeiro passo.

Fluminense: Ninguém queria treinar o time naquela situação, mas Cuca aceitou o desafio e pegou a equipe totalmente desacreditada. O mérito do treinador foi transformar o impossível em motivação. Ele conseguiu motivar e tirar o máximo de cada jogador e acreditou no atacante Fred, que, na opinião do treinador, era um jogador imprescindível para a recuperação da equipe.

“Lutem até o fim”

No jogo contra o Corinthians, Cuca mostrou a faixa para os jogadores e fez da frase o mantra do time. O próprio atacante Fred chegou a declarar que o Fluminense se inspirou no “Lutem até o fim” para motivar o time na luta contra o rebaixamento.

5- Travessia do primeiro limiar: Nesta etapa, apesar do herói já ter recusado o convite a aventura e ter recebido apoio de um mentor, é comum a travessia do primeiro limiar acontecer de maneira forçada.”

Fluminense: O jogo contra Santo André era vital e, por isso, Fred mesmo sem estar 100% fisicamente, entrou em campo para ajudar o time. O Fluminense ganha e sai da lanterna do campeonato, empurrando o adversário para a última colocação. Fred, que marcou um dos gols, teve papel fundamental para o time: foi o ícone da recuperação e a peça que faltava para desencadear a jornada do herói.

6- Testes, aliados, inimigos: O herói agora encontra-se no mundo da aventura, cuja principal característica é o contraste com o mundo comum. É nele que o herói passará pelas principais provações, encontrará aliados e fará inimigos ou rivais.

Fluminense: O time ainda tinha pela frente uma série de adversários difíceis, como Internacional, Goiás, Atlético Mineiro e Cruzeiro. Nessa fase, o time foi bastante testado e conquistou seu principal aliado: a torcida.

7- Aproximação (Caverna secreta): O herói foi posto a prova, ganhou aliados e fez inimigos. Agora, o mundo especial não é mais tão terrível. Contudo, ainda há uma área do mundo especial não explorada. É a caverna oculta, o âmago do mundo especial. Local onde o herói encontrará o “tesouro”, e onde também enfrentará as maiores provações.

Fluminense: Nessa história, a caverna secreta é o jogo contra o Cruzeiro no Mineirão, pela 33ª rodada do Brasileirão. O time do Cruzeiro vinha de uma seqüencia de 7 jogos invicto, era a melhor equipe do segundo turno e precisava ganhar dentro de casa para continuar na disputa pelo título. Esse jogo era o maior desafio até o momento e se o time perdesse seria matematicamente rebaixado.

8- Provação suprema: Esta é a etapa na qual o que estava posto em jogo na jornada é reivindicado pelo desafio supremo: a provocação. O herói encontra-se frente a frente com a morte, e deve superá-la. A provocação não é o clímax, o fim da história – é uma crise, um momento divisor de águas no qual o aspirante consagra-se (ou não) herói.

Fluminense: Como já era esperado, o Cruzeiro começou o jogo atropelando: fez 2 a 0 no primeiro tempo e ainda perdeu um pênalti. O jogo já era dado como perdido e o rebaixamento estava quase certo. Nesse momento aconteceu algo inacreditável, a provação suprema do time: no segundo tempo, o Fluminens vira o jogo, 3 a 2. Esta foi a maior superação da equipe no campeonato e mostrou que os jogadores lutariam até o fim, como o pedido da torcida e mantra do elenco. Depois daquilo, o sonho se tornou mais possível e todos passaram a acreditar.

Veja como foi o jogo no vídeo abaixo:

 

9- Recompensa: A iminência da morte transformou o herói. É hora de apanhar o “tesouro”, a recompensa merecida.

Fluminense: Depois daquele jogo, o Fluminense se transformou e passou a ter uma nova postura. Ganhou confiança e realmente passou a acreditar que era possível escapar do rebaixamento: a confiança era equivalente ao tesouro da jornada do herói. Daí em diante, o time deslanchou e deu seqüência a uma série de jogos sem perder, sendo quatro vitórias seguidas. O rebaixamento parecia mais longe agora.

10- Caminho de volta: O herói deve voltar para o mundo comum, seu lugar de origem. Mas, como não poderia ser diferente, mais provações estão em seu caminho.

Fluminense: O time está voltando, a permanência na serie A está bem próxima.

Além disso, durante a grande arrancada no Campeonato Brasileiro, o time conseguiu também chegar a final da Copa Sulamericana. Por causa disso, além das partidas decisivas no Brasileirão, o Fluminense tinha pela frente a equipe equatoriana LDU, um adversário dificílimo.

11- Ressurreição: A ressurreição é o ponto máximo do clímax. É o último teste que o herói tem de enfrentar pra poder retornar com sucesso. O nome desta etapa sugere a possibilidade do herói morrer, ao menos simbolicamente, durante o caminho de volta. Este último teste costuma pôr à prova a transformação do herói de maneira que, em alguns casos, sacrifícios ou tragédias tornem-se necessários.

Fluminense: Para a jornada do Herói ser completa, é preciso acontecer uma reviravolta e foi exatamente isso que aconteceu. A final contra LDU teve um importante papel nesta história.

A LDU derrotou o Fluminense por 5 a 1 no Equador, obrigando o tricolor a golear no jogo de volta para ser campeão da Sulamericana. Além disso, ainda tinham que derrotar duas equipes no Brasileiro para escapar do rebaixamento. Isto deixou a confiança conquistada pelo time bastante abalada, equivalendo à morte do herói. A missão tinha se tornado impossível de novo. Tudo estava se complicando novamente.

Mas não foi isso que aconteceu. Na volta do time ao Brasil, a torcida fez uma festa no aeroporto, mostrando que mesmo com a derrota por 5 a 1, ela estaria junto com a equipe para “lutar até o fim”. A ressurreição de fato aconteceu e teve seu clímax no jogo de volta contra a LDU no Maracanã.

O Fluminense conseguiu fazer um jogo perfeito, vencendo por 3 a 0. Apesar de não ser o suficiente para o título da Sulamericana, o sacrifício dos jogadores foi fundamental para devolver a confiança que a equipe precisava. O time agora estava mais forte e preparado para focar suas forças no último e mais importante jogo do Brasileirão, que garantiria a permanência na série A do campeonato.

12- Retorno com o elixir: O retorno com elixir é a última etapa da jornada. Nela, o herói volta ao mundo comum trazendo consigo o elixir – o sucesso físico ou simbólico. Nesta etapa, todos os pontos em aberto da história devem ser solucionados.

Fluminense: O jogo contra o Coritiba foi o desfecho perfeito para esta jornada. Jogando dentro do Couto Pereira, estádio do adversário, o Fluminense garante o empate em uma partida que foi uma verdadeira batalha, e coloca fim ao risco de rebaixamento. Um final que eterniza para sempre o time de Guerreiros.

“Última batalha”:

“Retorno com o elixir”:

 

Veja toda a jornada do Fluminense:

Categorias:Futebol
  1. João Felipe
    22/04/2012 às 4:09 pm

    Faz o do Flamengo! Queria saber qual é!

  1. No trackbacks yet.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s